Qual o limite da sua prosperidade?


ICI COACHING - Rhandy Di Stéfano

Financiar o apartamento novo significaria uma nova vida, em um bairro nobre, uma mudança significativa de patamar. Há algumas semanas da decisão final, o marido perde o controle, começa a se estressar, se torna agressivo com a esposa, ao ponto de romperem a relação. Surpreendentemente, ele se sente aliviado.


O executivo batalhou durante anos para ter uma carreira bem-sucedida. Quando chega o convite para ocupar a vice-presidência da empresa, ele vacila. Fica doente de repente e recusa o convite por motivos de saúde. Para os colegas, diz que seu corpo o traiu quando mais precisava. No fundo, sente que um peso foi retirado de suas costas.


O atleta passou a vida sonhando em jogar na Europa. Quando finalmente é contratado e transferido, tem uma série de atitudes irresponsáveis, o que faz o clube demiti-lo. Ele volta ao Brasil dizendo que não se adaptou ao exterior e está feliz de voltar ao bairro antigo. Passa os dias agora falando mal de estrangeiros.


Quantas pessoas você conhece que batalham e batalham, mas parece que na hora ‘H’ algo acontece (ou fazem acontecer algo) e o que era para ser uma vitória vira um fracasso? Parece que estão sempre batendo na trave, não fazem o gol. Culpam os outros, a vida, o azar.


Para quem está de fora, é comum ouvir os pseudo-psicólogos dando o veredito final: estas pessoas se sabotam.


Overdetermination