A beleza de ser um eterno aprendiz


Quem nunca parou para observar crianças e bebês e notar o tanto de evolução que eles fazem em tão pouco tempo? Progressos em todos os sentidos (físico, cognitivo, emocional, sensorial, social, etc). Nós adultos ficamos encantados os sons, olhares, movimentos, com a forma que se viram pela conquista de cada passo.



Pra eles, tudo é novo e interessante, e sobra energia para curtir e aproveitar tanta coisa!

Roxos pelo corpo, ralados, nariz escorrendo, sono, água da piscina gelada: nada disso é motivo suficiente para que desistam do que querem, e curtam os avanços.


É impressionante o foco que eles têm no objetivo e o olhar, que nós damos nome de "inocência", poderíamos tranquilamente chamar de "coragem": se arriscam, e continuam em frente apesar dos obstáculos.


As crianças têm sede e fome de vida!

Sentem medo, mas não permitem que os medos sejam maiores do que a determinação da conquista. Quantos adultos cansam de “argumentar” com uma criança e desistem dos próprio objetivo, enquanto a criança continua lá, determinada, focada, só querendo driblar as dificuldades (incluindo o adulto). Nesses casos, nenhum argumento será capaz de os convencer de desistir da ideia. Até se abrem para negociações, sem perder o objetivo de vista.


Já nós adultos, em geral, somos mestres em criar