Do que você está evitando falar?


ICI COACHING - RHANDY DI STÉFANO

O Valentine’s Day nos EUA é uma data similar ao dia dos namorados no Brasil. Se diferencia um pouco, pois inclui também o reconhecimento aos amigos que nos são queridos – mas o foco principal para esse dia continua sendo o reconhecimento da pessoa amada.


Neste último dia 14, vi uma cena inusitada ao entrar em um supermercado famoso por produtos orgânicos – um caixa exclusivo para atender apenas as pessoas (leia-se “homens”) que deixaram para comprar flores no último minuto. Difícil não achar graça! Fila típica do Valentine´s.


Infelizmente uma nuvem negra acabou com a graça do dia. Um ex-aluno de uma escola na Flórida, usando um rifle de uso militar, massacrou 17 pessoas (3 professores e 14 adolescentes). Esse ex- aluno tem apenas 18 anos e conseguiu, com um ato de violência, mudar o estado de celebração de um país inteiro para um estado de choque e assombro.


Num momento desse, a primeira pergunta que se faz é: por que isso continua acontecendo num pais que ainda se diz o mais desenvolvido do mundo?


Sabemos que, neste inicio de 2018, já houve em média um massacre a cada 3 dias nas escolas americanas. O Estados Unidos é um pais que possui 4% da populacao global, mas cujos cidadãos possuem 40-45% de todas as armas do mundo!


O mais frustrante é que os massacres continuam acontecendo e nada está sendo feito de diferente, por questões ideológicas. Muitos jornalistas estão chamando atenção para a repetição do ciclo: após a matança, as autoridades expressam seus pêsames e usam as mesmas frases de sempre, mas acaba por aí. Nenhuma ação co