A vida te dá o que você se dá


É tão fácil para a raça humana enxergar defeitos e qualidades nos outros...Notamos mais os ‘defeitos’ e damos mais força aos ‘defeitos’ e julgamos os ‘defeitos’ e rotulamos esses ‘defeitos’ e nos defendemos desses ‘defeitos’ como se fossem praga ou doenças contagiosas...


Que olhos usamos para enxergar esses defeitos?


Como é que estamos vendo as outras pessoas?


Como é que estamos nos enxergando?

Estamos nos tratando do jeitinho que gostaríamos de sermos tratados pelos outros? Ou estamos nos ‘batendo’ e batendo nos outros como desvairados personagens inconscientes e desumanos?


Já passou pela sua cabeça que o mundo nos trata do jeito que nós nos tratamos? Lógica pura! Reflexo imediato! Espelho...simplesmente espelho! Nenhuma mágica, nenhum misticismo e muito menos religiosismo.


Recebemos de volta, tudo aquilo que colocamos para fora, evidentemente ou discretamente...tudo volta, em algum momento, em alguma circunstância, em alguma ocasião...


Então, já que a logística é essa, vamos honrar a nossa inteligência e trabalhar muito, interna e externamente, para fazer emergir de nós apenas o nosso melhor, mesmo que não seja o melhor absoluto, que seja o bom daquele nosso momento, mas que seja o melhor. É nosso dever de vida, abrir os nossos olhos para saber apreciar o que a vida nos oferece com os olhos mais límpidos e puros, desprovidos da miopia psicológica.


Como está a sua visão sobre você? 20/20 ou menos?

Você está conseguindo ver os seus dons e belezas originais, assim como as suas conquistas? Ou está parado, olhando e vendo apenas aquilo que julga defeitos, problemas e distorções?