Renovação


Quando vejo reportagens ou artigos ou comunicados que mostram algum tipo de retrocesso do que já foi conseguido durante os árduos anos de luta contra a ignorância e o desconhecimento, me questiono quanto a validade de tanto movimento e barulho no investimento de energia e de esperança, na busca de ideais mais compatíveis com a realidade de mundo atualizado.


Por todo o mundo, talvez não se tenha mobilizado o suficiente para criar um movimento saudável de libertação de métodos ultrapassados e condicionamentos enraizados, que são mantidos por crenças que fortalecem o pensamento retrógrado e inconsistente, fazendo um esforço para que se mantenham as estratégias habituais para o (sub) desenvolvimento humano.


As considerações e interpretações humanas merecem uma reavaliação com base nos estudos acadêmicos sobre o desenvolvimento humano e suas nuances. Os estudos antropológicos e sociais também trazem enorme contribuição ao conhecimento. E a medicina, com as suas descobertas incríveis sobre a evolução da raça…


Como reagimos à isso?

Diante de tantas novas possibilidades de elaboração de novos e mais saudáveis pensamentos, ainda nos agarramos nas idéias e crenças de que o “outro” é o problemático e doente. O ‘outro’ é o errado por tudo o que passamos. O ‘outro’ é o culpado por tornar este mundo um horror.


Ainda não notamos que a manutenção dessa terceirização é coisa velha! Mostra a existência de pensamentos velhos, de condicionamentos velhos, de apego às distorções, de falta de conhecimento!


Uma pessoa aberta a excelência através da auto responsabilida