O que treinar para ter sucesso?

May 24, 2017

Talvez, pelo meu trabalho como coach de líderes e facilitador de treinamentos de liderança corporativa, estou sempre observando comportamentos e o impacto destes para as equipes. Me lembro de um amigo músico que dizia ser difícil para ele ouvir um show de música sem observar os acordes e detalhes que um leigo, provavelmente nem notasse. 

 

Igualmente, me percebo vendo as questões comportamentais em muitos filmes que assisto, notando comportamentos que parecem realistas e outros que são pura fantasia do roteirista. Ultimamente tenho observado um tema comum em alguns filmes: o sucesso do comportamento treinado a exaustão.

 

Filme 1:

No filme ‘A Rainha de Katwe’, uma menina analfabeta de Uganda aprende a jogar xadrez e descobre um talento inato de pensar taticamente.

 

Com o apoio de seu coach, ela treina não apenas como jogar melhor, mas treina como se adaptar aos ambientes elitistas dos campeonatos – que a intimidavam por ela se sentir inferior. Apesar das dores do crescimento, insistiu e se tornou uma lenda do xadrez mundial.

 

Filme 2:

No filme ‘O Contador’, um menino autista passou por um forte treinamento com o pai, para aprender a lutar e se defender daqueles que poderiam fazer bullying com ele.

 

Filme 3:

Em ‘Grace de Mônaco’, a princesa Grace reluta e resiste em seu novo papel no principado mas, quando finalmente decide se adaptar, passa por um treinamento intenso para aprender a língua, a expressão emocional e os comportamentos necessários. Aprende tão bem, que se torna uma figura-chave para salvar Mônaco de uma das maiores crises de sua história.

 

Filme 4:

Em ‘Sully’, baseado no caso real do piloto que decidiu pousar no Rio Hudson para tentar evitar um desastre aéreo, o conceito do treinamento aparece. Pelo menos, duas vezes. Primeiro, ele já havia sido piloto da força aérea e já havia passado por situações de pouso de emergência, apesar de nunca antes na aviação comercial.

 

Segundo, durante a investigação do acidente, tentou-se provar que ele teria condições de chegar até o aeroporto, sem precisar pousar no rio, o que foi demonstrado em simulações com outros pilotos. Para quem não viu o filme ainda, desculpe pelo spoiler: a grande virada é quando ele questiona quantas vezes os pilotos das simulações treinaram passar pelas mesmas condições de emergência passada por ele, até conseguir pousar no aeroporto – pois estes pilotos estavam fazendo o pouso de forma perfeita. Descobriu-se que repetiram a tentativa de pouso, quase 20 vezes até conseguir!
Ou seja, tudo parece perfeito e calmo se treinado muitas vezes.

 

Filme 5:

No filme ‘Captain Fantastic’, sobre um pai que decide criar os filhos afastados da sociedade, mostra-se um rotina de treinamento físico e intelectual constante que era imposta a todos, já que não havia acesso à tv ou celulares para distraí-los. Ao retornarem para a sociedade, estas crianças e adolescentes que pareciam desajustadas à primeira vista, estavam muito melhor preparadas que outras, tanto em termos físicos quanto em raciocínio lógico.

 

O mito do espontâneo e fácil

Me lembrei de Ronald Reagan, que era famoso por suas falas “espontâneas” brilhantes, que de espontâneas não tinham nada. Por ter sido ator, ele dominava a arte de ensaiar suas falas constantemente, até parecerem naturais. Ele mesmo admitia que, se parecia espontâneo, era porque ele havia treinado durante horas.

 

Onde isto pode ser aplicado em nossas vidas? Desmistificando o conceito do herói que, de repente, faz algo brilhante. Ou dos filmes musicais, onde pessoas que nunca se viram antes começam a dançar juntas e os passos são perfeitos. Ou da pessoa que deu sorte de ter feito algo no momento certo, ou da pessoa que parece ser preferida por Deus pois tem mais talento.

 

Tudo o que parece fácil e espontâneo é fruto de muitas horas de treino. O que nós somos hoje, a nossa própria “personalidade” é resultado de, consciente ou não, termos treinado uma série de pensamentos, comportamentos e até emoções, constantemente. E hoje acreditamos que “Eu sou assim”. Melhor seria dizer: “Eu treinei assim”.

 

O que seria então um dos aprendizados mais importantes para conseguir sucesso na vida pessoal ou na carreira? Definir qual treinamento você precisa ter para melhor se adaptar ao seu papel.

 

Ser pai é um papel. Ser cônjuge é outro. Ser líder é outro.

 

Podemos resistir ao papel, como fez a princesa Grace no começo do filme, o que apenas gera frustração e cansaço. Ou aceitar os papéis que temos que exercer e começar a treinar o que precisamos para exercê-lo da melhor maneira.


Mas se é simples assim, porque todo mundo não faz isso e todos se tornam bem- sucedidos em seus papéis? Porque dá trabalho! Treinar comportamentos novos, hábitos novos, significa lidar com a frustração de errar várias vezes, de querer desistir, de achar que não tem a “personalidade” adequada, etc, principalmente, quando parece mais fácil para os outros.

 

Mas lembre, é fácil para quem já passou pelo treinamento e pelas frustrações. Como no filme Sully, onde um pouso tranquilo de um avião precisou ser treinado quase 20 vezes.
O que você pode começar a treinar hoje?

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Chegou a hora!

January 17, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes

January 17, 2020

June 17, 2019

Please reload

Arquivo